O Botswana manifestou interesse em enviar para Moçambique efectivos das suas forças armadas para frequentarem cursos na Academia Militar Marechal Samora Machel, localizada na província nortenha de Nampula.

O facto foi anunciado pelo vice-chefe do Estado Maior General das Forças Armadas de Defesa de Moçambique-FADM, tenente-general Olímpio Cambona, que recentemente esteve no Botswana, em visita de trabalho.

Cambona, que representou Moçambique no acto de encerramento de um curso de formação de cadetes dos países membros da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), disse que as autoridades militares tswanas “estão muito interessadas em enviar seus efectivos para frequentarem a Academia marechal Samora Machel”.

O tenente-general Cambona, além de participar na cerimónia de encerramento do referido curso, também manteve encontros com responsáveis militares do Botswana, tendo a formação de efectivo sido o tema dominante.

“As autoridades tswanas estão apenas à espera da formalização da questão, porque é do seu interesse que militares daquele país membro da SADC frequentem a Academia Militar Marechal Samora Machel, em Nampula”, esclareceu o oficial moçambicano.

Segundo Olímpio Cambona, aquela academia está a preparar-se para receber outros estudantes dos restantes países da SADC, sendo que neste momento, “já temos um instituto superior preparado para receber alguns estudantes militares dos países membros desta comunidade regional”.

O “Diário de Moçambique”, que noticia o facto, escreve  também que cerca de 20 oficiais das FADM, seleccionados nas diversas unidades militares do país, vão partir em Setembro próximo com destino à China, onde irão frequentar vários cursos militares, no âmbito da cooperação entre os dois países.

No contexto dessa cooperação, a China ofereceu às FADM 47 bolsas de estudo nas diferentes especialidades da carreira militar.

@AIM