Página gerada às 18:29h, quarta-feira 18 de Outubro

Dívidas ao fisco moçambicano chegam a 4,7 mil ME

11 de Outubro de 2017, 12:57

Maputo, 11 out (Lusa) - A Autoridade Tributária de Moçambique (AT) apurou este ano pouco mais de 342 mil milhões de meticais de dívidas ao fisco (4,7 mil milhões de euros), devido à corrupção na instituição, evasão fiscal e à incapacidade financeira dos contribuintes.

A presidente da AT, Amélia Nakhare, citada hoje pelo diário Notícias de Maputo, refere que, no total, a dívida fiscal chegava a 359 mil milhões de meticais (4,9 mil milhões de euros), tendo sido pagos 161,9 milhões de meticais (dois milhões de euros).

"Esta situação deriva de fatores como o erro humano, evasão fiscal, corrupção, adiamentos dos pagamentos e falta de recursos", afirmou Amélia Nakhare.

A recessão económica que Moçambique enfrentou nos últimos meses, prosseguiu, reduziu a capacidade de pagamento de impostos por parte de muitos contribuintes.

O presidente da AT adiantou que 1.549 contribuintes cessaram as suas atividades económicas em 2016, ficando incapazes de pagar ao fisco, e 220 suspenderam o pagamento do Imposto sobre o Rendimento de Pessoas Coletivas (IRPC).

Amélia Nakhare defendeu a melhoria da fiscalização e auditorias visando reforçar a capacidade de cobrança de receitas por parte da AT.

"O sucesso destas ações passa por uma atuação conjunta no combate ao burocratismo, armadilha para a qual a corrupção recorre para ramificar os seus tentáculos", acrescentou Nakhare.

PMA // VM

Lusa/Fim


Comentários

Critério de publicação de comentários