Página gerada às 08:17h, sexta-feira 22 de Setembro

Polícias moçambicanos detidos por alegado roubo de combustível

22 de Dezembro de 2015, 16:04

Maputo, 22 dez (Lusa) - A polícia moçambicana anunciou hoje a detenção de três dos seus agentes por alegado envolvimento na tentativa de roubo de combustível no Porto da Matola, arredores de Maputo, que culminou com um incêndio que provocou 17 mortos.

Em conferência de imprensa hoje em Maputo, o porta-voz do Comando- Geral da Polícia da República de Moçambique, Inácio Dina, afirmou que além dos polícias, sete pessoas estão também detidas por alegado envolvimento no caso, ocorrido em 13 de dezembro.

Entre os detidos estão guardas de uma empresa de segurança privada e trabalhadores do Porto da Matola, adiantou Inácio Dina.

"Temos indícios bastantes que nos levaram à detenção dos três polícias, temos que procurar saber porque é que no lugar de denunciar a ocorrência estavam no local a participar no roubo", afirmou Dina.

O fogo deflagrou durante uma operação de descarga de trigo numa plataforma de silos, quando alegados ladrões tentavam roubar combustível de uma conduta já desativada, mas ligada a outra que está em funcionamento.

No local e nas imediações do porto, a polícia moçambicana apreendeu 757 bidões que continham combustível e dois motores de embarcações numa casa abandonada.

Além da plataforma de descargas, o fogo destruiu duas viaturas e embarcações que estavam a ser usadas pelos supostos ladrões, que, de acordo com o ministro da Energia e Recursos Naturais, Pedro Couto, também contaram com a ajuda de trabalhadores do Porto da Matola.

PMA (EYAC) // JMR

Lusa/Fim


Comentários

Critério de publicação de comentários