Página gerada às 18:21h, quarta-feira 18 de Outubro

Portuguesa Win Group consolida-se em Cabo Verde e aposta nos EUA e Moçambique

29 de Março de 2012, 16:11

Cidade da Praia, 29 mar (Lusa) - O Win Group, que reúne três empresas portuguesas, está a consolidar a internacionalização em Cabo Verde, ao mesmo tempo que aposta forte em Moçambique e nos Estados Unidos, perspetivando já Angola, Brasil e São Tomé e Príncipe.

Em declarações à Agência Lusa, o CEO da Win Group, Davide Freitas, de visita a Cabo Verde, indicou que as três empresas do grupo - WinResources, WinPerformance e WinTrading - estão a trabalhar "intensamente" no mercado internacional nas áreas de consultoria, marketing e comércio.

Na vertente internacional, disse, o grupo está com três estágios de evolução, com Cabo Verde a ver consolidado a WinResources como "consultora de referência" na área do agronegócio e com a WinPerformance, que organizou quarta-feira novo seminário sobre marketing na Cidade da Praia, procura um parceiro para uma "joint-venture".

Em fase de crescimento está a marca "W", ligada à distribuição, exportação e promoção de eventos, que reagrupa vinhos portugueses e cabo-verdianos (da ilha do Fogo) e também produtos alimentares tradicionais dos dois países.

Ainda em Cabo Verde, e com um investimento de um milhão de euros, o Win Group está a desenvolver na ilha da Boavista um inovador projeto agrícola, que está a permitir aos agricultores locais desenvolver novas técnicas de produção, além da criação de 14 postos de trabalho diretos.

Em Moçambique, o grupo português entrou com um forte investimento, pois são já 24 os projetos a que está ligado, em áreas como a agricultura, distribuição, aquacultura, agroindústria, turismo rural e de praia, consultoria agrícola, imobiliário e marketing, onde a grande aposta é na gestão de "call centers".

Ao longo dos próximos cinco anos, disse à Lusa Davide Freitas, o Win Group espera investir 25 milhões de euros, sempre na base de parcerias locais, estando prevista a criação de mais de 300 postos de trabalho diretos e "muitos outros" indiretos.

Nos Estados Unidos, mercado destinado à exportação de bebidas e de produtos alimentares - "é grande o mercado cabo-verdiano e português", salientou Davide Freitas -, o Win Group já investiu 100 mil euros sobretudo na área da distribuição própria, estando em curso já uma operação de exportação no valor de cerca de 350 mil euros.

Segundo o CEO, o Win Group está já presente nos estados de Nova Inglaterra, Rhode Island, Connecticut e Massachussets, prevendo, para breve, a conclusão de parcerias em Vermont, Nova Iorque, Maine e Nova Jersey.

O grupo já está na fase de prospeção em Angola e Brasil, mas em São Tomé e Príncipe deu mais um passo, ao concretizar um projeto de retenção e distribuição de água para rega e para consumo das populações com a câmara do distrito de Cantagalo.

Em Portugal, lembrou Davide Freitas, o Win Group teve, em 2011, um volume de negócios na ordem dos dois milhões de euros, mais de 100 por cento em relação a 2010, perspetivando-se que as três empresas possam gerar, em 2012, e face aos promissores resultados do primeiro trimestre, aumentar em 50 por cento, para os três a 3,5 milhões de euros.

JSD.

Lusa/Fim


Comentários

Critério de publicação de comentários