Página gerada às 07:42h, segunda-feira 20 de Novembro

Administrador executivo do Banco Mundial na Guiné-Bissau para conhecer prioridades do país

13 de Novembro de 2017, 14:42

O novo administrador executivo do Banco Mundial para África, Seydou Bouda, visitou a Guiné-Bissau para conhecer a "visão de desenvolvimento" do país e quais as prioridades do Governo.


"Esta é a minha primeira visita à Guiné-Bissau. O objectivo da visita foi para conhecermos a sua visão de desenvolvimento e as suas orientações sobre as prioridades da Guiné-Bissau", afirmou aos jornalistas Seydou Bouda.

Seydou Bouda falava aos jornalistas no domingo à noite após um encontro com o primeiro-ministro guineense, Umaro Sissoco Embaló, na sua residência, em Bissau.

Questionado sobre os pedidos feitos pelas autoridades guineenses, o administrador executivo do Banco Mundial disse que foi pedida à instituição "mais vantagens de financiamento público-privado para o desenvolvimento da Guiné-Bissau".

O ministro das Finanças guineense, João Fadiá, explicou que o Banco Mundial tem dado um apoio continuado ao desenvolvimento do país.

A Guiné-Bissau e o Banco Mundial assinaram recentemente uma Parceria de Desenvolvimento para três anos, um projecto que incide junto das comunidades, cujo valor é de 90 milhões de dólares (cerca de 77 milhões de euros).

À margem daquela parceria, o Banco Mundial está a apoiar o Estado guineense com 31 milhões de dólares (cerca de 26 milhões de euros) para a ligação do país ao cabo submarino de fibra óptica e disponibilizou 25 milhões de dólares (cerca de 21 milhões de euros) para apoio ao sector do fornecimento de água e energia, nomeadamente extensão da rede.

O Banco Mundial tem apoiado a Guiné-Bissau com vários projectos, incluindo de desenvolvimento rural, gestão costeira, biodiversidade e recuperação de infraestruturas.

Lusa

 


Comentários

Critério de publicação de comentários