Página gerada às 13:12h, segunda-feira 27 de Fevereiro

Presidente moçambicano diz que candidato da Frelimo "é livre de pensar e de agir"

26 de Março de 2014, 09:52

O Presidente moçambicano, Armando Guebuza, disse na terça-feira que o candidato da Frelimo à sua sucessão não vai precisar do seu conselho, porque sabe como conduzir os destinos da nação.

"Ele é o candidato e, se for eleito, será ele quem liderará o destino da nação. Por isso, tem que ser livre de pensar e de agir", disse Guebuza, referindo-se a Filipe Nyusi, o candidato da Frelimo, partido no poder, às eleições presidenciais de Outubro.

Guebuza, constitucionalmente impedido de concorrer a um terceiro mandato na chefia do Estado moçambicano, falava durante uma conferência de imprensa, em Pemba, capital de Cabo Delgado, durante a sua presidência aberta aquela província do norte de Moçambique.

Interrogado sobre se pensava aconselhar o antigo ministro da Defesa sobre questões da Presidência, Guebuza respondeu: "Ele sabe onde e quando poderá procurar conselhos."

"Certamente, se precisar de alguma coisa, sabe que estarei disponível para o apoiar", acrescentou, citado pela Agência de Informação de Moçambique.

As relações entre Guebuza e Nyusi poderão vir a ser mais estreitas do que o cenário avançado agora pelo atual chefe de Estado, uma vez que, este, na qualidade de presidente da Frelimo, pode determinar a atuação do futuro Presidente, no caso de vencer o candidato do partido no poder.

No entanto, em Pemba, Guebuza reforçou a perspetiva de autonomia do candidato da Frelimo, se alcançar a Ponta Vermelha, afirmando que Filipe Nyusi "sabe o que tem a fazer".

Lusa


Comentários

Critério de publicação de comentários