Página gerada às 15:36h, quinta-feira 17 de Agosto

NYUSI AVALIA POSITIVAMENTE O CRESCIMENTO DE SOFALA

13-08-2017 13:15:42


0817PEX – NYUSI AVALIA POSITIVAMENTE O CRESCIMENTO DE SOFALA

Por Leonel Muchano, da AIM

Búzi (Moçambique), 13 Ago (AIM) – O Presidente da República, Filipe Nyusi, atribuiu nota positiva à província central moçambicana de Sofala ao afirmar que está a trabalhar no sentido de consumar e superar as metas traçadas no Programa Quinquenal do Governo 2015/19.

Nyusi avaliou positivamente a província, no termo da visita de trabalho, na vila de Búzi, sua última escala do périplo de três dias que o levou aos distritos de Gorongosa, Muanza e Chibabava, onde orientou comícios, sessões do governo provincial alargadas a outros quadros bem como uma “vista de olhos” aos empreendimentos de elevado valor socio-económico.

“A província de Sofala está a trabalhar”, disse o presidente no sábado, apontando diversos cenários que, na sua óptica, espelham o engajamento na agenda de desenvolvimento que o país decidiu abraçar.

O estadista moçambicano apontou, a título de exemplo, a recente instalação de duas repetidoras (antenas) da emissora pública, que alargam o raio de cobertura do sinal radiofónico para cerca de 90 por cento como um autêntico ganho à província que deixa a população informada.

No capítulo da agricultura, o presidente disse estar maravilhado com o salto quantitativo que a província deu, de uma produção de 380 mil na penúltima época agrícola para 730 mil toneladas em diversas culturas desde os cereais, leguminosas e hortícolas que melhoraram a segurança alimentar das famílias.

“Essa é uma subida que só se podia fazer de forma imaginária ou simulação em um gráfico, mas já não se trata de uma simulação, mas sim uma realidade que essa província viveu” anotou Nyusi, que saúda também o crescimento na esfera da pecuária, de 82 mil para 86 mil cabeças de bovinos.

O aumento da população de bovinos podia ser melhor, mas está, segundo o presidente, refém da adopção e introdução de novas técnicas capazes de tornar ainda maior a sua multiplicação.

A província de Sofala dedica-se, por outro lado, a promoção e expansão do caju, e conseguiu subir de cinco para nove mil o seu volume de rendimento, salto que constitui quase o dobro.

O quadro sanitário da província também mereceu apreciação do Chefe de Estado que apontou o facto de, nos últimos dois anos, para além de reduzir o rácio médico-paciente que saiu de 25 mil para 19 mil, feito que constitui um bom sinal.

“É verdade que o problema não é apenas o médico mas a assistência prestada ao doente, entre outras exigências, mas esse é um indicador de trabalho que permite investir mais nessa área de formação”, explicou o presidente, sublinhando o facto de a província não ter registado, em igual período, nenhuma eclosão de cólera.

A contenção da cólera, doença das “mãos sujas”, durante o período em análise, mostra, na óptica do presidente, que as coisas estão bem, porque caso contrário o sentimento seria bem diferente, porém o feito constitui um indicador de qualidade de vida da população.

Nyusi disse igualmente estar satisfeito com o desempenho da província- as pontes estão em obras, a produção agrícola em ascensão, a população pediu o acesso a mais água e energia, telefone e é isso mesmo que o seu executivo pretendia ouvir.

“A população tem uma capacidade de priorização extremamente importante”, disse o presidente, daí que o balanço da visita a província é positivo, pois apesar de tantas dificuldades não aquelas provocadas pela seca, mas porque Sofala foi o epicentro das hostilidades militares político-militares conseguiu óptimos indicadores de produção, um grande motivo e orgulho.
(AIM)
LE/FF

(AIM)

Comentários

Critério de publicação de comentários