Página gerada às 15:40h, quinta-feira 17 de Agosto

FÁBRICA DE PROCESSAMENTO CASTANHA DE CAJU CONSTRUÍDA EM LIUPO

28-07-2017 11:45:44


Maputo, 28 Jul (AIM)- Uma nova fábrica de processamento da castanha de caju está em implantação na vila-sede distrital de Liupo, em Nampula, no norte de Moçambique.

A unidade, com capacidade para absorver quatro mil toneladas da castanha de caju por ano, deverá empregar 250 trabalhadores na fase de operação, dentro de cinco meses.

Eugénio Lima, gestor operacional da sociedade Gonri Shankar Caju, Limitada, de capitais indianos, citado hoje pelo “Notícias”, disse que estão a ser investidos no projecto cerca de 48 milhões de meticais para a construção em curso de armazéns para a matéria-prima e aquisição dos equipamentos de processamento manual que se assemelha a tecnologia em uso nas fábricas localizadas em vários pontos do país.

A aquisição de matéria-prima para a décima terceira fábrica de processamento da castanha no país será garantida ao nível dos distritos de Liupo, parte de Meconta e Mogincual, que engloba a lista dos grandes produtores daquela cultura estratégica para a economia ao nível de Nampula.

“A nossa intenção é de garantir que a fábrica possa funcionar durante o ano todo sem constrangimentos”, disse Eugénio Lima, acrescentando que a amêndoa de caju será colocada no mercado da Índia e dos Emiratos Árabes Unidos, havendo, inclusive, acordos celebrados nesse sentido com compradores.

O entrevistado disse que a capacidade de processamento da castanha de caju prevista na primeira fase será ampliada a partir de finais de 2019. O objectivo é absorver grande parte da produção da castanha de caju para a indústria e aumentar o volume de produção e consequentemente das exportações.

A disponibilidade de terra para novos plantios de cajueiros no distrito de Liupo será determinante para aquela sociedade avançar para o fomento da cultura de caju, segundo o entrevistado.

Avançou ainda que a Gowri Shankar Caju, Limitada está aberta a realizar investimentos a favor da comunidade de Palacue, onde a fábrica está a ser implantada no âmbito da sua responsabilidade social e corporativa.

Para o efeito, está prevista a realização de uma consulta comunitária em meados de Agosto para levantamento das necessidades previstas no pacote de responsabilidade social e corporativa.

No entanto, as autoridades governamentais de Liupo consideram que a implantação de uma fábrica no distrito vai dinamizar a economia local, bem assim estimular os produtores no sentido de prestar maior atenção àquela cultura de rendimento cuja cadeia de valor gera dividendo a favor das comunidades.
(AIM)
FF

(AIM)

Comentários

Critério de publicação de comentários