Página gerada às 04:36h, segunda-feira 27 de Março

LIVRO ESCOLAR DE 1ª E 2ª CLASSE CHEGA A NAMPULA

20-03-2017 19:15:39


Nampula (Moçambique), 20 Mar (AIM) - O livro de distribuição gratuita para os alunos da 1ª e 2ª classe, imprescindível no processo de ensino-aprendizagem, já está disponível em todas sedes dos distritos da província de Nampula, norte de Moçambique.

A informação foi tornada pública pelo director de Educação e Desenvolvimento Humano de Nampula, Júlio Mendes, afirmando que os livros já chegaram a 20 dos 23 distritos existentes na província. O processo de distribuição deverá estar concluído até fim de Abril próximo.

Monapo, Ribàué e Mogincual são os três distritos que ainda não foram contemplados com os referidos livros. A demora deve-se a necessidade de se proceder a reverificação das quantidades em função do número de alunos.

Segundo as autoridade da educação, Nampula necessita para o corrente ano de 2,6 milhões de livros, dos quais 1,5 milhão da 3ª a 7ª classe e perto de 1,1 milhão da 1ª e 2ª classe.

Mendes realçou o facto de as chuvas que se fazem sentir não ter impedido a distribuição dos livros, explicando que “a nossa estratégia foi colocar primeiro o livro nas sedes distritais de difícil acesso em períodos de chuvas, concretamente Moma, Larde e Lalaua.

“Felizmente, a estratégia surtiu efeito e os livros já estão lá para serem distribuídos aos alunos. Eventualmente, um e outro aluno poderão não ter sido contemplados. Tudo depende da planificação dos distritos, mas temos equipas a monitorar o processo de distribuição”, referiu a fonte.

Garantiu que o atraso da chegada e distribuição dos livros da 1ª e 2ª classe que se verificou neste ano, em nenhum momento irá comprometer o aproveitamento pedagógico dos alunos porque o sector está preparado para enfrentar o desafio.

“Felizmente, este é um processo que não nos apanhou de surpresa. Iniciamos o ano lectivo sabendo que o livro iria chegar tarde e que os colegas teriam de enfrentar esta realidade. Por isso, foram tomadas as medidas necessárias. Para o efeito, distribuímos manuais do professor muito cedo e seleccionamos os mais experientes para leccionarem essas classes”, observou a fonte.

Mendes aproveitou a oportunidade para pedir a colaboração de toda a sociedade no sentido de denunciar os casos de venda dos livros de distribuição gratuita.

Nos últimos anos anteriores têm sido reportados em todo o país casos de venda de livros de distribuição gratuita no mercado informal. Advertiu que os funcionários da educação envolvidos nesta prática ilegal serão devidamente punidos e imediatamente desvinculados do sector.

No ano escolar em curso, a província de Nampula matriculou mais de dois milhões de alunos da 1ª a 12ª classe, que estão a ser assistidos por cerca de 25 mil professores.
(AIM)
Mussa Albino (colaboração) /sg



(AIM)

Comentários

Critério de publicação de comentários