Página gerada às 07:19h, domingo 25 de Junho

UNICEF LANÇA CAMPANHA SOBRE SERVIÇOS DE DESENVOLVIMENTO DE PRIMEIRA INFÂNCIA

11-01-2017 18:16:50


Maputo, 11 Jan (AIM) – O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) lançou hoje o movimento “EarlyMomentsMatter” ou “OsPrimeirosAnosdeVidaSãoCruciais”, uma iniciativa que visa impulsionar a demanda por serviços de desenvolvimento da primeira infância de qualidade e acessíveis.

Este movimento, que envolve as famílias, visa igualmente instar os governos a investir em programas voltados para as crianças mais vulneráveis.

A iniciativa consiste numa campanha apoiada pela Fundação LEGO para consciencialização sobre a importância dos primeiros anos de vida de uma criança e os impactos das várias experiências no cérebro em desenvolvimento.

O UNICEF considera o investimento na primeira infância como uma das formas mais rentáveis de aumentar a capacidade de todas as crianças de atingir o seu pleno potencial, aumentando a sua capacidade de aprender na escola e, mais tarde, a sua capacidade produtiva e económica como adultos.

“Isto é especialmente importante para as crianças que crescem na pobreza. Um estudo de há 20 anos mostrou que as crianças desfavorecidas, que participaram em programas de desenvolvimento da primeira infância de qualidade, chegaram a ganhar até 25 por cento mais na idade adulta do que seus pares que não receberam o mesmo apoio”, assevera a Organização, numa nota emitida por ocasião do lançamento do movimento.

Assim, o UNICEF refere que as intervenções para o desenvolvimento da primeira infância, como o pacote “Care for Child Development” (cuidados para o desenvolvimento da criança), podem custar apenas 50 cêntimos de dólares por criança/ano, quando combinadas com os serviços existentes, como os serviços de saúde.

Esse pacote inclui o treinamento de agentes de saúde comunitários para ensinar as famílias a importância de brincar com seus filhos, de uma forma que estimule um desenvolvimento saudável.

Dado isto, o UNICEF apela aos governos que aumentem os investimentos na primeira infância, ampliem os serviços sociais e de saúde oferecidos às crianças e reforcem os serviços de apoio aos pais e cuidadores.

Dados apresentados pelo UNICEF apontam para a existência de cerca de 4,5 milhões de crianças com menos de cinco anos em Moçambique, número com tendência a crescer.

Esses dados revelam que muitas destas crianças ainda sofrem, devido a falta de condições básicas para a sua sobrevivência e desenvolvimento, não obstante “vários esforços do governo e parceiros”.

Segundo o UNICEF, o número de crianças que morrem nos primeiros cinco anos de vida continua a um nível humanamente inaceitável, devido a falta de cuidados nos primeiros anos de vida.

Os dados indicam também que 40 por cento dessas crianças ainda não são registadas ao nascer, o que reduz as suas possibilidades de acesso aos serviços e protecção de que necessitam.

A desnutrição crónica afecta cerca de 43 por cento das crianças menores de cinco anos, uma das mais altas taxas do mundo, refere o UNICEF, revelando que apenas cerca de cinco por cento das crianças entre os três e cinco anos de idade têm acesso ao ensino pré-escolar.

Face a isto, o representante do UNICEF em Moçambique, Marcoluigi Corsi, disse ser fundamental a expansão do espaço fiscal para a área social, de modo a investir cada vez mais na saúde, nutrição, protecção das crianças e suas mães, assim como na pré-escola e educação dos pais e cuidadores de crianças.

“Esse investimento, nos primeiros momentos de vida das crianças, irá aumentar a eficácia dos sistemas de educação e saúde, promover o desenvolvimento social e humano do país, e consequentemente, aumentar a produtividade da força de trabalho de que o país tanto necessita”, sublinhou Corsi.

Contudo, a campanha hoje lançada começa com a promoção da palavra-chave “EatPlayLove” ou “ComerBrincarAmar”, uma iniciativa da mídia digital e impressa dirigida aos pais e cuidadores que compartilha a neurociência sobre como os cérebros dos bebés se desenvolvem.

A campanha faz parte do programa mais amplo do UNICEF sobre o desenvolvimento da primeira infância, apoiado pela Fundação H & M, Fundação Conrad N. Hilton, ALEX AND ANI e Fundação IKEA.
(AIM)
Anacleto Mercedes (ALM)/DT

(AIM)

Comentários

Critério de publicação de comentários